terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Mais uma vez


Ele agarrou-lhe na mão,
e ela agarrou-lhe na mão,
e ficaram de mãos agarradas,
primeiro a olharem para as mãos.

Depois levantando lentamente os olhos,
que por fim se encontraram,
perdendo-se uns nos outros,
sem já saber quem via ou era visto,
os olhos ao mesmo tempo a verem
e a serem vistos,
nus,
sem qualquer pudor,
como se tudo fosse possível uma vez mais,
uma última vez, sem esquecer
que o que lhes estava a acontecer
é impossível, quanto mais esquecer.

Pedro Paixão


4 comentários:

Olavo disse...

Bom..muito bom...
Beijos

Tucha disse...

É a intimidade que faz da tesão, amor e potencializa o gozo.

Reticências disse...

Foi como disse há uns postas atrás... sexo com amor não tem comparação...
mas tudo tem seu lugar na vida, não é mesmo?

Mel dupla personalidade disse...

Olá! Estava navegando na blogosfera e me deparei com teu blog, adorei!
Amo fazer novas amizades, conhecer pessoas, idéias, outras perspectivas.
Teu cantinho é belo e sensual.
Já estou te seguindo...
Se puder visita meus blogs.
Bjs doces como mel da

*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` *♥ Mel Dupla Personalidade ♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails