domingo, 17 de outubro de 2010

O amor e o outro



Não amo
melhor
nem pior
do que ninguém.

Do meu jeito amo
Ora esquisito, ora fogoso,
às vezes aflito
ou ensandecido de gozo.
Já amei
até com nojo.

Coisas fabulosas
acontecem-me no leito. Nem sempre
de mim dependem, confesso.
O corpo do outro
é que é sempre surpreendente.

Affonso Romano de Sant’Anna


4 comentários:

Juci Barros disse...

Adorei!
Beijos.

Sonhos e Devaneios disse...

concordo o corpo dela e a forma dela agir e que define como reagir....beijos joao

Reflexos de MiM disse...

LINDO LINDO.
Beijos

Analuka disse...

Ótimo poema, lindo blog! Deixo abraços alados.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails